Mais de mil funcionários são imunizados com a 4ª dose na Santa Casa

Instituição atinge a meta proposta pelo Sesmt – Serviço de Segurança e Medicina do Trabalho do Hospital

Mais de mil pessoas, entre médicos e funcionários, passaram pelo salão de convenções da Santa Casa de Piracicaba para receber a 4ª dose da vacina contra a Covid-19, nos últimos dias 21 e 22 de junho sob a coordenação do Sesmt – Serviço de Segurança e Medicina do Trabalho da Instituição.

A ação foi efetivada em parceria com a Vigilância Epidemiológica do Município, conforme orientação do Ministério da Saúde para proteger os profissionais da área.

Segundo a enfermeira do trabalho Maria Lúcia Fredericci, a proposta inicial de vacinar 1200 pessoas foi alterada devido ao grupo de pessoas inelegíveis para a vacina. “São exemplos aqueles funcionários que estão com a Covid-19 ou aqueles que apresentaram a doença há menos de 30 dias, bem como aqueles que já haviam se imunizado na rede pública de saúde e os que receberam a última dose há menos de quatro meses, como os novos funcionários”, explicou.

A movimentação mobilizou vários setores do Hospital para realização da 1ª triagem, quando são verificadas informações sobre a elegibilidade do funcionário para receber a vacina e promovida a busca ativa por gestantes, que recebem uma vacina específica. Os funcionários em geral receberam a vacina AstraZeneca e para as gestantes, o imunizante aplicado foi a Pfizer.

Em seguida, quatro recepcionistas aplicavam questionário sobre sintomas gripais e Covid enquanto faziam o lançamento da vacina em tempo real junto ao site do Ministério da Saúde e Poupa Tempo Digital, documento que vale como comprovante nacional da vacina. “Depois disso, era emitida, então a carteira da vacinação, para que o funcionário pudesse receber sua dose”, explicou Lúcia

Ela ressalta que reforçar a imunização é importante para evitar casos graves e óbitos por Covid-19, numa iniciativa que protege os funcionários, seus amigos e seus familiares e, também, os pacientes atendidos na Instituição.

O médico do Trabalho, André Gusmão, enfatiza que as campanhas de vacinação devem ser contínuas e coletivas. “A imunização permite que os funcionários mantenham a imunidade ativa e ainda possibilita a diminuição do adoecimento no trabalho”, disse Gusmão, ao ressaltar ainda que “que a vacinação tem como principal objetivo evitar os casos graves da doença e que, paralelo a manutenção dessa campanha de vacinação, é importante continuar com as medidas de distanciamento e uso de máscara, principalmente neste momento em que a pandemia está numa nova onda”.

Fernanda Mores
Departamento de Comunição

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.