O fim das loiras

Não é piada, e nem aquelas brincadeiras que se faz com as loiras, segundo um estudo que tem como fonte a Organização Mundial da Saúde, apesar da negativa de terem conduzido o assunto as loiras estarão extintas em 200 anos. O estudo comprova a extinção do gene que caracteriza ás loiras verdadeiras, a matemática explica que na terra há 6,5 bilhões de pessoas sendo que só na África são 1 bilhão e outros quatro bilhões na Ásia (do Japão a Turquia).

Como em 2050 o planeta terá 9 bilhões de habitantes, os 3 bilhões de humanos suplementares virão da África, Ásia e da América do Sul.Como o nascimento de loiros são raros nesses países não ocidental a tendência praticamente é o desaparecimento do genes que torna os cabelos loiros e os olhos azuis.
Em todo mundo os gene loiro permanece constante enquanto o gene moreno cresce e a mistura é inevitável e mistificação como acontece no Brasil tende a se tornar mundial.
Para ver como mudança de genes já acontece nos dias de hoje na escala mundial eram conhecidos três tipos de cabelos, caucasiano, africano e o asiático, mas um estudo feito pela L’Oréal descobriu oito diferentes tipos de cabelos.
Uma coisa é certa para os geneticistas o “Fenótipo loiro não será extinto podendo aparecer em lugares esporádicos como acontece com doenças raras.
O mundo da cosmética que de bobo nada tem já começou a pesquisar tratamentos para os cabelos do futuro que com certeza necessitarão de produtos diferenciados e com formulas bem diferentes das que se usa hoje, e essa revolução Blond jamais vai acabar o que acontecera é que a produção de química para as cabeleiras ficarem loiras vai aumentar, e muito!
Gerson Thomazini