Nacional Kid – O herói que saiu do radio

Nos dias de hoje cinema produz filmes saídos das historias em quadrinhos e dos games. Mas em 1960 o produtor Daiji Kazamini produziu como parte de uma campanha promocional do radio transistorizado Nacional da empresa do mesmo nome um seriado que se tornou conhecido no mundo todo e principalmente no Brasil onde o sucesso desta grande jogada de marketing é lembrado até hoje.
Nacional Kid que usava um radio comunicador, uma capa e um cuecão como o do Super Homem que serviu de inspiração para o herói japonês.
Ao todo foram quatro historias e 39 episódios “Nacional Kid contra o império subterrâneo, Nacional Kid contra os seres Abissais, Nacional Kid contra os Incas Venusianos e A vingança do Império Subterrâneo.
A história do super-herói nipônico até causou por aqui em 1970 uma suspeita de atos subversivos saídos das cabeças podres dos que governavam o pais quando apareceram pixados nos muros de São Paulo e do Rio de Janeiro a frase “ Celacanto provoca maremoto “.
Na verdade, isso era uma gíria que surgiu devido ao vilão Imperador Nelkon líder dos seres Abissais que utilizava um submarino com formato do Celacanto um peixe pré-histórico.
O seriado foi transmitido pela TV Record entre 1966 a 1969 e o brilho da produção com seus cenários feitos de papelão e efeitos quase especiais era de uma grandeza que ate servia para o mascarado fazer uma proposta social e humanitária em favor dos milhares de órfãos pós-guerra que choravam a perda de seus pais, por isso em todos os episódios era comum ver Nacional Kid rodeado de crianças.
O primeiro herói da televisão japonesa nem é mais lembrado no Japão ao contrario do Brasil que cultiva lembranças e fãs e onde é possível ate encontrar nas prateleiras de algumas locadoras as histórias do Nacional Kid.
O heroi que tinha identidade secreta era visto como pessoa comum um sempre atencioso e amigo das crianças o professor Massao Hata interpretado pelo ator Ichiro Kojma um dos dois atores que encarnou Kid e que nunca mais quis representar e se tornou um grande executivo em uma empresa japonesa.
O herói que saiu do rádio para os tubos da tv é um bom exemplo que criatividade faz historia e deixa saudade para uma geração de adolescências mambembe, mas feliz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.