Hotel em quarentena por coronavírus desaba na China

Autoridades afirmam que dezenas de pessoas seguem soterradas sob os escombros. Edifício na cidade de Quanzhou havia sido reaproveitado para abrigar chineses em observação após contato com pacientes contaminados.

Cerca de 70 pessoas estavam no prédio no momento do acidente, estimam autoridades

Um hotel usado para abrigar pessoas em quarentena devido ao coronavírus desabou neste sábado (07/03) na cidade de Quanzhou, no sudeste da China. Segundo autoridades locais, cerca de 30 pessoas estão soterradas sob os escombros.

Com 80 quartos, o hotel Xinjia entrou em colapso por volta das 19h30 (hora local, 8h30 em Brasília). Até o momento, 43 pessoas foram resgatadas do local. Autoridades ainda não confirmaram se alguém morreu no acidente.

Vídeos compartilhados em redes sociais e pelo site Beijing News, apoiado pelo governo chinês, mostram equipes de resgate vestindo macacões alaranjados escalando os escombros do edifício, tranquilizando vítimas ainda presas e carregando feridos até as ambulâncias.

Segundo o governo de Quanzhou, mais de 700 pessoas integram as equipes de resgate destacadas para a operação, além de ambulâncias, escavadeiras e guindastes.

Representantes do governo em Pequim também estão a caminho da cidade costeira para ajudar nos esforços de socorro, informou a agência de notícias Xinhua.

Quanzhou, com 8 milhões de habitantes, registrou 47 casos de infecção desde o início do surto

“Eu estava num posto de gasolina quando ouvi um barulho alto. Olhei para cima, e o prédio inteiro havia desabado. Havia poeira por toda parte, e fragmentos de vidros voavam no ar”, contou uma testemunha em vídeo publicado em rede social. “Fiquei tão aterrorizado que minhas mãos e pernas tremiam.”

Ainda não está claro o que levou o prédio a desabar. Um funcionário não identificado do hotel, citado pelo jornal Beijing Youth Daily, afirmou que o proprietário realizou uma “obra relacionada ao alicerce” do edifício antes do desastre. Ele não deu mais detalhes.

Quanzhou, cidade com 8 milhões de habitantes, registrou 47 casos de infecção pelo vírus Sars-CoV-19 desde o início do surto, em dezembro

O hotel, inaugurado há apenas dois anos, foi reaproveitado recentemente para abrigar pessoas que tiveram contato com pacientes contaminados e precisaram ficar em observação. Cerca de 70 pessoas estavam no prédio no momento do acidente, estimam autoridades.

Mais de 700 pessoas integram as equipes de resgate destacadas para a operação

A China, onde o novo coronavírus surgiu pela primeira vez, já confirmou mais de 80 mil casos de infecção, sendo o país mais atingido pela doença. Neste sábado, foram anunciados 99 novos casos, marcando a primeira vez em que a cifra fica abaixo de 100 desde 20 de janeiro. O governo também reportou 28 novas mortes, elevando a taxa de vítimas no país para 3.070.

Em todo o mundo, mais de 100 mil pessoas já foram infectadas pelo vírus em 94 países e territórios. Mais de 3.500 pacientes morreram. O Brasil conta 19 casos confirmados.

Colapsos de prédios e acidentes mortais de construção não são raros na China, algo que é normalmente atribuído ao rápido crescimento do país, levando a obras apressadas e violações generalizadas das normas de segurança por parte de construtoras.

Em 2016, 20 pessoas morreram após o desabamento de uma série de edifícios de vários andares, lotados de trabalhadores imigrantes, na cidade de Wenzhou, no leste do país. Outras dez pessoas morreram em 2019 em Xangai, onde um prédio comercial desabou durante uma reforma.

EK/afp/rtr/ap

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.