Paraty esquenta o mês de julho com calendário recheado de atrações

Boa pedida para hospedagem na cidade é o Sandi Hotel, com oferta de experiências únicas e inesquecíveis aos turistas

Paraty é uma cidade recheada de encantos. Fincada entre a Baía da Ilha Grande e o belo trecho da Mata Atlântica, o município se destaca como um dos mais incríveis e charmosos destinos do Brasil e do mundo. Sua decadência durante os ciclos econômicos – portuário, ouro, cana-de-açúcar e café – colocou a cidade em um breve período de “esquecimento”, mas o ostracismo teve seu lado positivo e colaborou para a sua preservação histórica e cultural, que mais tarde lhe rendeu o título de Monumento Nacional. Recentemente, com a Ilha Grande, recebeu o título de Patrimônio Natural e Cultural da Humanidade outorgado pela Unesco e assim como de Gastronomia Criativa.
Paraty está localizada no eixo Rio-São Paulo, a 250 km da capital carioca e a 290 km da capital paulista, o que possibilita com facilidade o acesso por terra. A cidade ainda possui um aeroporto para aeronaves de médio porte e os que escolhem chegar por mar são bem recebidos por diversas marinas com toda infraestrutura, além de um cais comunitário tendo à vista a Igreja de Santa Rita, cartão postal da cidade.

Para quem vier a Paraty durante a segunda quinzena de julho vai poder aproveitar eventos que oferecem aos visitantes muita cultura, gastronomia e esporte. Até o dia 17 acontece a Festa de Santa Rita, que acontece desde a fundação da igreja de mesmo nome e abriga o Museu de Arte Sacra de Paraty. Nos dias de festa acontecem missas, ladainhas e solenidades dedicadas a Santa Rita. Toda a cidade é decorada com bandeiras brancas e amarelas durante a programação na cidade.
De 21 a 23 de julho é a vez do Festival Arte da Palavra (FARPA) que acontece no Sesc Paraty. O festival propõe um mergulho no mundo da literatura brasileira, com rodas de conversa e uma série de apresentações. Nos três dias de programação os artistas estarão presentes participando das atividades e compondo a plateia. Escritores como Marcelino Freire e Mc Martina estarão juntos com artistas locais, com uma agenda intensa e plural.
Já o Festival Caiçara Peixe com Banana vai oferecer, dos dias 29 de julho a 7 de agosto, uma experiência única para moradores e visitantes, com o saber e viver das comunidades tradicionais locais, indígenas, quilombolas e caiçaras. O evento multicultural contará com concurso gastronômico, danças e shows com músicos locais e artistas consagrados nacionalmente.
Nos dias 30 e 31 de julho, Paraty será palco do evento Aquaman, desafio de natação em mar aberto e remo, prioriza a realização de provas seguras acessíveis aos atletas iniciantes em águas abertas. Neste ano a prova acontecerá no belíssimo Saco de Mamanguá.
E para aqueles que quiserem aproveitar todas as atividades e eventos de Paraty durante o mês de julho, a dica de hospedagem é o Sandi Hotel, ícone de hospitalidade e bem receber com mais de 30 anos de tradição. “Vamos oferecer uma experiência inesquecível em Paraty, com atividades personalizadas conforme o perfil e as preferências de cada hóspede”, diz o empresário Sandi Adamiu, administrador e herdeiro do hotel.
O Sandi Hotel oferece aos seus hóspedes atividades como o birdwatching (observação de aves) e roteiros temáticos com foco em esporte, gastronomia, arte, crianças e Turismo de Base Comunitária (TBC). Todas essas experiências são oferecidas pela agência Néctar Experience, no hotel, e podem ser customizadas a critério do hóspede.
Outro ponto alto durante a hospedagem no Sandi Hotel é a visita ao ateliê de cerâmica. A oficina será destinada aos hóspedes do hotel, que poderão moldar suas próprias peças e ter toda sensação inigualável de criar algo único e exclusivo. O ateliê fica localizado no conhecido Quadrado Mágico, que abriga o hotel e ainda os diversos negócios do grupo: o Restaurante Pippo, de cozinha italiana, a Gelateria Miracolo, com o melhor sorvete artesanal da cidade, o Bar Apothekario, dedicado a alta coquetelaria, que oferece uma galeria com exposição permanente de litogravuras com as temáticas de fauna e flora brasileira, incentivando a arte local.
“É como se os hóspedes tivessem uma Paraty exclusiva para chamar de sua”, diz Sandi, resumindo a experiência de se hospedar no hotel. O Sandi Hotel celebra mais de três décadas douradas em grande forma, oferecendo aos hóspedes o luxo que faz sentido, aquele que é sustentável e atrai pessoas ávidas por experiências.

Sobre o Sandi Hotel
O casarão do século XVIII que abriga o Sandi Hotel já foi a primeira escola de Paraty. A construção colonial estava abandonada, em meados dos anos 80, quando o empresário Alexandre Adamiu se apaixonou por sua esposa, Sandra Foz, e também pela cidade que ela amava. Grande empresário do cinema, presidente da Paris Filmes, Alexandre era também um visionário. Conta-se que foi em uma noite alegre, entre amigos, pelos bares da cidade, que ele decidiu arrematar o casarão, que reúne um conjunto de seis casarões, em uma esquina, no coração do Centro Histórico. Depois de uma longa reforma, ele presenteou Sandra com o Sandi Hotel, perto de 1990. A pousada foi batizada em homenagem ao filho único do casal. O Sandi Hotel já nasceu como uma estrela. Alexandre teve ainda a ideia incluir um anúncio da pousada nas fitas VHS distribuídas pela Paris Filmes. Foi um sucesso. O Sandi Hotel logo se tornou uma referência no imaginário dos brasileiros. Há dez anos, o próprio Sandi e sua mãe, Sandra, assumiram a administração da pousada, conservando a tradição do bem receber e a vontade de inovar e se renovar, sempre.

Brenda Dantas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.